História do blender

15 de junho de 2008 às 3:06 PM | Publicado em história do blender | Deixe um comentário

Em 1988 Ton Roosendaal co-fundou o estúdio de animação holandês NeoGeo. NeoGeo rapidamente se tornou o maior estúdio de animação nos Países Baixos e um dos reputados a nível Europeu. No NeoGeo foram criadas produções premiadas (European Corporate Video Awards 1993 and 1995) para grandes clientes empresariais tais como a multinacional no ramo da electrónica Philips. Na NeoGeo Ton foi responsável quer pela direcção artística quer por desenvolvimento de software. Após cuidadas deliberações, Ton decidiu que o conjunto de ferramentas 3D utilizadas na NeoGeo era demasiado velho e incómodo de manter ou actualizar e necessitava ser reescrito do zero. Em 1995 deu-se início a esta tarefa que estava destinada a tornar-se naquilo que hoje conhecemos por Blender. Enquanto a NeoGeo continuava a refinar e melhorar o Blender, tornou-se claro para Ton que poderia ser utilizado como uma ferramente para outros artistas fora da NeoGeo.

Em 1998, Ton decidiu fundar uma nova empresa chamada Not a Number (NaN) como um spin-off da NeoGeo, para desenvolver e comercializar o Blender. No núcleo duro da NaN existia o desejo de criar e distribuir uma aplicação de criação de conteúdos 3D compacta e multi-plataforma, de graça. Na altura este era um conceito revolucionário, já que as aplicações de modelação existentes chegavam a custar vários milhares de dólares americanos (US). A NaN esperava levar as ferramentas de qualidade semelhante ás usadas a nível profissional ao alcance do público geral. O modelo de negócios da NaN envolvia providenciar produtos e serviços comerciais em torno do Blender. Em 1999 NaN participou pela primeira vez na conferencia Siggraph, como um esforço de promover mais abertamente o Blender. Esta participação foi um enorme successo e atraiu a atenção quer da imprensa quer dos participantes presentes. O Blender foi um sucesso e o seu enorme potencial foi reconhecido!

Vivendo o sucesso na conferencia Siggraph no início de 2000, a NaN conseguiu um financiamento de €4.5m. Esta grande entrada de dinheiro possibilitou a NaN a rápidamente expandir as suas operações. Em pouco tempo a NaN passou a empregar 50 colaboradores que trabalhavam por todo o mundo desenvolvendo e promovendo o Blender. No verão do ano 2000, foi lançado o Blender v2.0. Esta nova versão do Blender acrescentava um motor de jogo ao pacote de ferramentas 3D. No fim do ano 2000, o número de utilizadores registados no website da NaN ultrapassava os 250,000.

Infelizmente, as ambições e oportunidades da NaN não acompanharam as capacidades da companhia e a realidade do mercado da altura. Este sobredimensionamento da empresa conduziu a uma reestructuração, criando uma companhia (NaN) mais pequena, e com novos fundos provenientes de novos investidores. Seis meses mais tarde, foi lançado o primeiro produto comercial da NaN, Blender Publisherel. Este producto era dirigido ao mercado emergente de conteúdo 3D interactivo para a internet. Devido ás vendas decepcionantes e ao contínuo clima de dificuldades económicas, os novos investidores decidiram dar por terminadas as actividades da NaN. Isto também incluía cessar todo o desenvolvimento do Blender. Se por um lado existiam defeitos na actual versão do Blender, com uma arquitectura interna de software complexa, requisitos inacabados, e uma interface muito pouco comum, o apoio entusiástico da comunidade de utilizadores e de clientes que tinham adquirido o Blender Publisher no passado levaram a que Ton não pudesse deixar que o Blender desaparecesse e caísse em esquecimento. Uma vez que não era possível recomeçar a empresa com uma equipa de programadores suficientes, em Março de 2002, Ton Rosendaal fundou uma organização sem fins lucrativos, a Blender Foundation.

O principal objectivo da Blender Foundation era encontrar uma maneira de continuar a desenvolver e promover o Blender como um projecto Open Source. Em Julho de 2002, Ton conseguiu um acordo entre os investidores da NaN e a Blender Foundation para libertar o código do Blender como open source. A campanha “Free Blender” teria que reunir €100,000 para que a Fundação pudesse comprar os direitos sobre o código fonte e propriedade intelectual aos investidores da NaN e consequentemente libertar o Blender para a comunidade open source. Com um grupo de voluntários entusiástico, entre os quais diversos ex-empregados da NaN, foi lançada uma campanha de angariação de fundos para o efeito. Para a surpresa e deleite de todos, a campanha atingiu o seu objectivo de 100,000€ em apenas sete curtas semanas. No Domingo, dia 13 de Outubro de 2002, o Blender foi libertado para o mundo sobre a licença GNU General Public License (GPL). O desenvolvimento do Blender continua até aos dias de hoje conduzida por uma equipa de dedicados voluntários, de todo o mundo, liderados pelo seu criador original, Ton Roosendaal.

fonte/blender wiki

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: